domingo, 17 de março de 2013

As Pistoleiras do século XXI



Antes de dormir, as pistoleiras ligaram para seus namorados. Diene, a apaixonada por um homem casado, disse:
-Oi meu amor, estou te ligando para desejar uma excelente noite, meu docinho de coco!
-Obrigado minha deusa, estou falando baixinho pra evitar que minha mulher ouça!
-Meu lindinho, quando você vai pedir o divórcio?
-Tá chegando o dia meu coraçãozinho, tenha calma!
-Há três anos eu tenho calma meu fofo!
Depois foi a vez da Marluce, esta mais fria e nem um pouco romântica:
-Alô! – atendeu ele
-Oi, sou eu, sua futura esposa. Só liguei pra saber se você já está em casa!
-Meu amor você desconfia tanto de mim assim?
-Quem não te conhece que te compre! Quando te conheci você era muito galinha esqueceu?
Por último, Liliane ligou para seu namorado:
-Alô! – atendeu ele.
-Gostaria de falar com o Fred por obséquio!
-É o próprio.
-Ah, oi próprio, eu gostaria de falar com Fred!
-Liliane sou eu, Fred, seu namorado!
-Ah, meu amor, por que não me disse antes? Quero desejar boa noite!
-Certo, é só isso?
-Sim!
-Bye Lili!
Liliane, Marluce e Diene moravam no mesmo apartamento, numa cidade pequena localizada no Ceará. No dia seguinte, as mulheres acordaram dispostas, com exceção da pobre Liliane:
-Marluce, a Liliane está com febre! - Informou Diene.
-Dá um remédio pra ela, não esqueça que hoje temos um encontro marcado com nossos namorados. - disse Marluce.
-Já dei, e a febre não passa!
-Então vamos leva-la ao hospital!
Mais tarde, no hospital público da cidade, o HMMC (Hospital Morrendo Mais Cedo),as amigas quase não conseguiram adentrá-lo:
-Nossa quanta gente, alguém morreu ou é briga? Perguntou Marluce a um retirante que estava lá.
-Não, esta é a fila, estamos todos esperando a enfermeira entregar as fichas para a consulta.
Algum tempo depois uma enfermeira se “materializou” no local e perguntou:
-Alguém aqui se acidentou?
-NÃO!- Todos reponderam.
-Alguém ingeriu substância tóxica?
-NÃO!- Todos reponderam.
-Alguém está entre a vida e a morte?
-NÃO!- Todos reponderam.
-Então aguardem! – e ela saiu.
Liliane já estava chorando:
-Eu vou morrer, eu quero ir para o céu!
Marluce decidiu:
-Chega! Iremos para um posto de saúde, porque nesse hospital o atendimento está péssimo.
As amigas então pegaram um táxi e foram ao posto de saúde mais próximo. Liliane estava aos prantos e Marluce disse:
-Liliane pelamordi, para de chorar, você não vai morrer.
-Mas eu não estou chorando por causa disso!
-E por quê?
-É que antes de sair de casa eu deixei o chá no fogão!
Marluce se irritou e disse:
-Sua filha da p...
Alguns minutos depois, elas chegaram ao posto de saúde e se assustaram:
-Perae, essa fila é só pra atendimento médico ou é a fila dos correios e do banco unidas numa só? – perguntou Marluce em voz alta.
Diene tentou acalmar a amiga:
-Calma Marluce, não importa o tamanho da fila, mas sim que todos sejam atendidos!
Marluce ficou indignada e perguntou, em voz alta:
-Alguém aqui tem um binóculo pra eu tentar enxergar o começo da fila?
As pessoas riram.
-Após uma hora e meia, uma enfermeira se “materializou” no local e comunicou:
-Pessoal hoje só temos quinze fichas, quem não for atendido hoje, volte amanhã, por favor!
Marluce não aguentou e reclamou:
-Como é? Eu passo uma década nessa fila imunda neste ambiente asqueroso, com a minha amiga moribunda, e só agora você vem me dizer que só quinze pessoas receberão fichas e as outras milhares terão que voltar amanhã?
-Meu amor entenda...
-Eu não sou o seu amor, se eu gostasse da fruta não seria você quem iria me atrair com essa cara de esponja usada! Vou embora desse matadouro.
Enquanto as três amigas iam saindo, as pessoas que estavam no local aplaudiram-nas.
Liliane, Diene e Marluce chegaram em casa zangadas. Marluce estava com os olhos avermelhados de ódio, enquanto Liliane parecia estar melhor. Marluce comentou:
-Mas é muita falta de respeito com os cidadãos não acham?
-Sim verdade, pagamos impostos e olha o retorno! - Disse Diene.
-Diene, onde está a Liliane, será que morreu?
-Olha amiga, pelo odor que ela estava agora a pouco, creio que ela estava morta e nós não percebemos!
No quarto, Liliane se arrumava para sair:                                            
-Se é pra morrer, que seja de prazer! – disse ela a si mesma.



FIM

2 comentários:

  1. uuuuuuuui, já adoreei, essa Marluce viu, se garante kkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nerr e a Liliane entaum.. é uma figura!!! *--*

      Excluir

Iai o que achou? Dê sua opinião!! :)