terça-feira, 2 de outubro de 2012

Não mais



Admito que no começo eu realmente acreditasse que iríamos ficar juntos, juntos para sempre. Sempre acreditei que você fosse me amar, mas me amar de verdade. Mas tudo em relação a nós parou por um momento, mas meu sentimento não! Ele permaneceu aqui, ardente, firme, no mesmo lugar e ainda mais quente.

Todos os dias eu esperava pelo menos uma mensagem no celular, mas não, nada do que eu esperava se tornou verdade. Você me abandonou. Deixou-me de lado. Deu-me desprezo. E com isso, eu sofri, chorava todos os dias, noites e todas as vezes que eu lembrava de você ou de nossas conversas.

Momentos que não serão esquecidos jamais. Você mexeu com minhas estruturas, meus sentimentos, minha sensibilidade. E por um momento, você se tornou meu dono, comecei a sentir o que você sentia, mesmo há Km de distância. Eu podia sentir. Você sabia disso? Já pensou nisso? Sabes quantos momentos de mudanças de humor eu tive? Eu sei que não sabe.

Meu coração era seu. Meu espírito e todo o meu sentimento estavam em suas mãos, a partir daí, percebi que eu nem mandava mais em mim mesmo. Meu mundo girava em sua volta. Era seu. Todo seu. Com você eu rejuvenesci. Eu nasci de novo. Você me fez e você mesmo me destruiu. Demorou em me criar da forma que você queria? Demorou em me deixar do modo que para você era melhor?  Não, não, é?

Entreguei-me para você por completo. Doei-me ao máximo. Você era um dos poucos que tinha meu controle remoto. Você controlava até minha raiva, algo que poucos e fortes conseguiram um dia. Mas passou, passou. Passou porque vi que ao invés de você me completar me destruía. Você dilacerou o meu coração. Machucou-o, pisou-o. Coisas simples para você, era tudo pra mim.

Conquistava-me de tal forma a ponto de perder minhas opiniões, minha cabeça, meus estudos e toda a minha ciência. Dilacerou-me. Eu não queria ser adorado, gostado, que me achasse legal. Eu queria ser amado, porque eu amei. Amei com todas as minhas forças e vontades. Sei que o que nos separava era a distância, mas quando amamos, damos um jeito.

Admito, eu pensei em desistir de tudo o que eu tinha planejado para mim, só para ter uma vida com você. Pensei em ir, fugir, correr para os teus braços. Você não imagina o que eu seria capaz de fazer para ficar com você. Não sabe o que eu iria fazer pra te fazer feliz, para fazer você sentir por mim o que eu sinto por você.

A realidade muda isso, mas eu digo que sim, que faria tudo isso por você. O que o teu rapaz está te proporcionando? Calor humano? Eu te proporcionaria amor. Iria até onde você estivesse, se eu pudesse. Como a terra necessita a água e os raios do Sol para sobreviver, eu te necessitava. Te precisava. Chamei por ti em sonho... Cadê você, onde você está? – Perguntava eu aos gritos naquele pesadelo. E em lugar nenhum você estava.

Em toda a minha vida, eu não amei alguém como amava você. Minhas mãos tremiam, suavam todo o momento em que eu pensava em você. Eras tudo, tudo para mim. Tudo o que eu tinha ou não. Tudo o que eu amava. A quem eu me entregaria.  Corpo e alma, ambos juntos Antes meu ser ansiava por ti. Pelo teu amor. Hoje, não mais. Passou, passou. Quem manda em mim sou eu, você não mais.

Autor: Sidney Souza (Liefde)